Vacinados ainda podem transmitir o vírus e adoecer; entenda

A vacina Covid-19 aprovada para uso na população é segura e eficaz para proteger vacinadores – estudos clínicos realizados em milhares de pessoas, em diferentes públicos, comprovam isso e são a base para a liberação de imunizantes.

A equipe de cientistas monitora constantemente os efeitos da substância e avisa se a vacina apresenta algum risco.

Então, porque algumas pessoas morrem dessa doença mesmo após a vacina?

Em primeiro lugar, como qualquer tratamento de saúde, a vacina não garante 100% de proteção contra o coronavírus Sars-CoV-2. Com o aumento do número de vacinados no país, há relatos de que alguém vacinou e contraiu a doença logo em seguida, e até desenvolveu Covid-19 grave ou até morreu por complicações da doença.

virushistoria
virushistoria

Um caso que chamou a atenção no início do ano foi o do cantor Agnaldo Timóteo. O artista foi hospitalizado com Covid-19 dois dias após a segunda dose da vacina, indicando que a infecção pode ter ocorrido entre as duas injeções, quando a proteção ainda não era completa. A cantora morreu em 3 de abril aos 84 anos.

Para ter efeito no organismo, a substância necessita de pelo menos 15 dias após a segunda vacinação (se a vacina for administrada em duas doses) para estabelecer um efeito protetor. Mesmo com a imunização completa, a alta disseminação do vírus brasileiro e poucas novas variantes têm sido estudadas, aumentando o risco de infecção, apesar da disponibilidade de vacinas.

A variante delta descoberta recentemente em São Paulo conseguiu escapar dos efeitos de certos anticorpos que o corpo produz após a infecção ou vacinação. O vírus também pode contornar alguns anticorpos monoclonais, proteínas feitas em laboratórios para combater invasores.

virus
virus

É importante lembrar que a vacina não causará essa doença. Eles carregam antígenos, um pouco de vírus ou vírus inteiros inativados – incapazes de produzir infecções – acionam nosso sistema imunológico para criar uma barreira contra o vírus real. Sintomas como  febre e dor são comuns após a vacinação, indicando que o sistema imunológico está funcionando.

Esses estudos têm milhares de participantes, mas quando eu começar a aplicar a vacina em milhões de pessoas, aparecerão aquelas com doenças graves. A pesquisa mostra e o que vemos é que as pessoas que são vacinadas têm um risco menor de contrair doenças.

Os idosos e aqueles com algumas comorbidades não estão entre os primeiros grupos a entrar no grupo de pesquisa de vacinas.

Eles são geralmente incluídos na faixa posterior e menor.

De acordo com Laboni, pessoas mais velhas com sistema imunológico mais fraco podem ter uma resposta mais fraca à vacina. Segundo Ethel Maciel, epidemiologista e professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), a pesquisa clínica é realizada em um ambiente mais controlado e com adultos mais saudáveis.

Virus sao agregados complexos de compostos organicos ou
Virus sao agregados complexos de compostos organicos ou

Quando entrarmos na vida real, teremos pessoas com outras comorbidades e doenças. Previmos que essas pessoas podem estar infectadas. Agora precisamos de pesquisas para rastrear o que aconteceu com essas pessoas ”

Segundo epidemiologistas, o Ministério da Saúde deve financiar pesquisas para determinar as cepas do vírus nas pessoas infectadas no país e as comorbidades de pessoas que foram imunizadas, mas ainda estão doentes.

Esse conhecimento ajudará a entender onde a vacina pode falhar e a desenvolver soluções.

Hoje, ainda temos uma pequena parte da população brasileira imunizada, e o número de Covid-19 no país mostra que o vírus pode se espalhar livremente, causando mais vítimas do que nunca.

Tendo em vista as dezenas de milhares de novos casos a cada dia e o aumento gradativo do percentual de vacinados, ainda que lentamente, espera-se que cada vez mais casos de infecção estejam entre os vacinados.

O que fazer após tomar a primeira dose da vacina?

Aguarde a data da segunda vacinação e mantenha os cuidados como máscaras, distanciamento social e higienização das mãos.

O que fazer após receber a segunda dose da vacina?

Mantenha o uso de máscara, distanciamento social e higiene das mãos até que a maioria da população (pelo menos 50%) esteja devidamente imunizada e a disseminação do vírus diminua drasticamente. Quando isso acontece, uma gama mais ampla de atividades pode ser retomada de forma lenta e segura.

Posso ter covid-19 após tomar a vacina?

Estudos demonstraram que as pessoas vacinadas têm muito menos probabilidade de contrair o vírus e, quando isso acontece, os sintomas são mais brandos. Apesar disso, os pesquisadores não descartaram a possibilidade de casos graves ou morte, mas são casos raros.

Posso transmitir o vírus após tomar a vacina?

Essa pessoa pode estar infectada com sintomas leves ou nenhum sintoma. Isso mostra que mesmo em intensidades mais baixas, a transmissão ainda é possível. Dados incertos mostram que certas vacinas podem prevenir a propagação até certo ponto. Esta é uma boa notícia, mas não foi confirmada.

Se eu não tiver nenhuma reação após tomar a vacina, significa que ela não funcionou?

Cada organismo responde de maneira diferente ao agente de imunização. Mesmo que não haja efeitos comuns, como febre e dor, a vacina pode funcionar.

Posso fazer algum teste para saber se a vacina funcionou?

O teste rápido (sorológico) mede anticorpos contra o vírus e pode ser adquirido em farmácias, mas os resultados ainda são muito frágeis. Além disso, nossa resposta imunológica não é formada apenas por anticorpos, mas também por outras moléculas que nos protegem, que não podem ser detectadas por testes simples.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.