Os efeitos do refrigerante no corpo humano

Beber refrigerantes tem algumas consequências para a saúde porque são compostos de grandes quantidades de açúcar e ingredientes que podem prejudicar as funções humanas, como ácido fosfórico, xarope de milho e potássio.

Além disso, os refrigerantes não têm valor nutricional e contêm muito sal, o que ajuda a reter água, levando ao ganho de peso, estômago cheio e inchaço das pernas.

Aumento de peso

Apenas uma lata de refrigerante contém cerca de 10 colheres de açúcar, o que aumenta muito os níveis de açúcar no sangue e reduz o efeito da insulina no corpo.

Portanto, o consumo de refrigerantes por um longo prazo pode promover o ganho de peso e ajudar no desenvolvimento de diabetes. Além disso, quando o nível de açúcar no sangue aumenta muito rápido, como após beber uma lata de refrigerante, a pessoa geralmente sente fome, o que pode estimular as pessoas a comer e causar ganho de peso.

Enfraquecimento dos ossos e dentes

A maioria dos refrigerantes contém uma elevada quantidade de ácido fosfórico que impede o corpo de absorver o cálcio necessário para fortalecer os ossos. Dessa forma, pessoas que bebem refrigerantes regularmente podem desenvolver problemas como cáries ou osteoporose.

Este ácido fosfórico também dificulta para o estômago produzir ácido gástrico, atrasando assim o processo de digestão e a absorção de nutrientes.

Pedras nos rins

Devido à acidez dos refrigerantes, o corpo precisa usar cálcio (o cálcio pode ser usado nos ossos) para promover a digestão e equilibrar o pH. Portanto, os rins precisam eliminar o cálcio utilizado nesse processo, o que aumenta o risco de formação de cálculos renais devido ao acúmulo de cálcio no organismo.

Aumento da pressão arterial

Os refrigerantes podem causar um aumento gradual da pressão arterial, especialmente devido ao alto teor de sódio e cafeína.

Além disso, alguns estudos demonstraram que o consumo excessivo de frutose (a frutose é o açúcar dos refrigerantes) também é a principal causa da hipertensão.

Alterações no cérebro

Esse tipo de bebida pode causar alterações nos níveis cerebrais devido ao seu teor de cafeína, pois estimula várias substâncias no organismo que podem estar relacionadas à demência e ao mal de Alzheimer. Além disso, a cafeína também pode causar insônia, inquietação, tremores e dores de cabeça.

Os refrigerantes também contêm outra substância chamada benzoato de sódio, que também pode estar relacionada a alterações de memória infantil, coordenação motora e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

Câncer

Como o refrigerante é rico em açúcar, mesmo as pessoas que estão abaixo do peso devem beber refrigerante regularmente, o que aumenta o risco de câncer. Além disso, seu consumo favorece o ganho de peso e o desenvolvimento de diabetes, problemas também relacionados ao aumento do risco de câncer.

Porque grávidas e crianças não devem tomar

A água com gás não é boa para mulheres grávidas, porque a água com gás pode causar desconforto abdominal, levar ao ganho de peso e pode causar retenção de fluidos corporais.

Além disso, os refrigerantes à base de cola (como a Coca-Cola e a Pepsi) contêm grandes quantidades de cafeína, que não devem exceder 200 mg por dia durante a gravidez.

Se uma mulher grávida bebe 2 xícaras de café por dia, ela não pode mais beber cafeína. Os refrigerantes que contêm cafeína não devem ser consumidos durante a amamentação, porque a cafeína entra no leite materno e pode causar insônia em bebês.

Por outro lado, a água com gás pode prejudicar o desenvolvimento físico e mental das crianças e promover o aparecimento de obesidade e diabetes.

Refrigerantes devem ser excluídos da dieta do bebê. Além da água, sucos de frutas também podem ser selecionados para garantir a ingestão adequada de líquidos.

2 Comentários
  1. […] problema da dor de cabeça é comum, mas deixá-la persistir é uma escolha individual. “Uma pessoa pode ter qualidade de vida por meio da profilaxia. Não se […]

  2. […] risco mais provável de que isso aconteça é uma infecção intestinal, que pode causar peritonite ou inflamação do revestimento do […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.