O olfato humano – memória olfativa

Se você tivesse que colocar visão, paladar, audição, tato e olfato em ordem de importância, certamente o olfato seria deixado para trás por muita gente, sendo considerado apenas um instinto primitivo.

Mas, acredite, ele é fundamental para o ser humano. Um cheiro pode trazer inúmeras lembranças(memória olfativa) influenciar o nosso humor, nos afastar de ambientes que ofereçam perigo e nos aproximar de pessoas.

Os aromas, mesmo sem nos darmos conta, interferem profundamente em nossas emoções, durante toda nossa vida.

O olfato humano – memória olfativa
O olfato humano – memória olfativa

Todos temos memória olfativa

O marketing olfativo, que estuda os cheiros capazes de agradar à maioria, já constatou que a baunilha, por exemplo, é uma essência universalmente aceita. Ela traz sensação de aconchego e de bem-estar, para gente do mundo inteiro. Isso porque um aroma muito parecido com o da baunilha está presente no leite materno.

Mesmo quem foi amamentado com leite artificial, também é atraído pelo cheirinho da baunilha, já que os leites industrializados, seguindo o materno, são enriquecidos com essa essência. Uma vez marcado, levamos o cheiro pela vida inteira. A memória olfativa é muito forte, principalmente nas crianças

Praticamente todos, tem na lembrança o cheiro da infância, daquela viagem maravilhosa e até mesmo do primeiro amor. O centro olfativo é ligado ao sistema límbico cerebral, que controla as nossas emoções, olfato, sentimento e são indissociáveis.

Por isso, quando sentimos novamente um cheiro que nos marcou, imediatamente nos lembramos da sensação que tivemos na primeira vez em que entramos em contato com ele.

O olfato humano – memória olfativa
O olfato humano – memória olfativa

O olfato humano é, no entanto, pouco desenvolvido se comparado ao de outros animais. Por isso, esquecemos que o nariz nos avisa se a comida está estragada, se há algo queimando antes mesmo de vermos a fumaça e por aí vai. Acabamos não percebendo também, que ele é o sentido mais rico de todos. Somos capazes de enxergar muitas cores, mas elas resultam da combinação gerada por apenas três receptores de cor dos nossos olhos.

Já a língua possui quatro receptores de sabor – amargo, azedo, doce, salgado. Por isso, quando estamos gripados com o nariz entupido, detectamos apenas esses quatro gostos, uma vez que os outros estão diretamente ligados ao olfato. No nariz, por sua vez, temos milhões de receptores, por isso conseguimos ter a memória olfativa

O epitélio olfativo, parte amarelada da mucosa do nariz, tem cerca de 20 milhões de receptores para detectar moléculas de odor que chegam através das narinas ou pelo fundo da boca.

Portanto, podemos sentir muito mais cheiros do que imaginamos. Não à toa, o olfato funciona como instinto de sobrevivência e de atração sexual do ser humano. O cheiro define quem somos e até mesmo se o parceiro é ideal.

A memória olfativa também está presente nos relacionamentos amorosos

E aqui entra, é claro, a questão dos ferormônios. Selecionamos nosso parceiro pelo cheiro. O que atrai o macho, o homem, é o ferormônio da mulher. Napoleão, por exemplo, enviava mensageiros à França pedindo para a imperatriz não tomar banho.

Ele queria sentir o cheiro puro do corpo dela quando chegasse de viagem. Cheiro também é algo cultural. Aprendemos a não gostar do odor natural do corpo, por isso nos perfumamos. Mas, acredite, se você não gosta do cheiro da pele de alguém, vai acabar se afastando, mesmo que de forma subconsciente. Nosso nariz é muito sensível. Em outras palavras: se não rolar química, já era.

O olfato humano – memória olfativa
O olfato humano – memória olfativa

Sendo o olfato um sentido tão poderoso, não é surpresa que ele também esteja envolvido com a cura de diversos males. Através da aromaterapia, que resgata sensações, o que chamamos de memória olfativa, ela trata as pessoas através das essências, assim podemos ficar de corpo e alma renovados.

Para acalmar e garantir uma boa noite de sono, utilizamos essências calmantes como lavanda, camomila e langue-langue. Para trazer energia e alegrar uma pessoa que está triste, deprimida, podemos utilizar essências energizantes como toranja, tangerina e bergamota. Já as essências estimulantes são as mais herbais, como hortelã, eucalipto e alecrim.

Para aliviar os sintomas da TPM, por exemplo, é recomendado usar a essência de toranja ou laranja. Elas dão energia e alegria, mas também agem no sistema linfático, melhorando o inchaço.

O olfato humano – memória olfativa
O olfato humano – memória olfativa

As essências podem ser utilizadas de diferentes formas: podem ser inaladas com soro fisiológico através de um inalador, colocadas em aromatizadores de ambiente, podem ser usadas no banho, seja de banheira ou de chuveiro, e podem ainda nos envolver através de uma boa massagem.

Em busca do nosso equilíbrio, é importante também aprendermos a apurar o olfato.

Para isso, faça um exercício simples: feche os olhos e comece a perceber todas as ‘nuances’ dos cheiros ao seu redor, se são úmidos ou secos, frescos ou quentes. Além de relaxar, você irá descobrir um mundo de aromas e de sensações.

O que é memória olfativa?

É quando um determinado cheiro te faz lembrar de alguma coisa. Tanto coisas boas, quanto coisas ruins. A memória olfativa interfere no comportamento das pessoas desde que são crianças.

Como melhorar o olfato?

Descansando o nariz entre um cheiro e outro, prestando atenção em cada cheiro que sentir e treinando bastante essas dicas

Porque o olfato é importante?

Além do mais óbvio motivo que é sentir o cheiro, ele também é importante para distinguirmos o sabor das comidas, pois quando comemos sentimos o cheiro e o paladar em simultâneo.

Se gostou de nosso conteúdo, continue acompanhando o tagfit.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.