Arritmia Cardíaca – o que é?

A arritmia, também conhecida como disritmia ou “palpitação do coração”, é uma alteração no batimento cardíaco. Se a velocidade de batimento for muito rápida, é chamada de taquicardia.

Se a velocidade for muito lenta, é denominado bradicardia.

Geralmente, um coração saudável e em repouso bate de 60 a 100 vezes por minuto.

Pessoas com esse problema de saúde podem sentir desconforto devido às mudanças de ritmo ou sentir que essas batidas estão faltando ou foram interrompidas.

A arritmia pode ser sentida no peito, garganta ou pescoço. A arritmia pode ser benigna, causando apenas desconforto ou malignidade, e é muito provável que cause morte súbita.

Arritmia cardíaca – o que é?
Arritmia cardíaca – o que é?

Esta doença pode impedir o coração de bombear sangue suficiente para atender às necessidades do corpo e causar doenças cardíacas.

A arritmia mais comum é a fibrilação atrial. Ocorre por causa de ritmos irregulares vindos do átrio, que emite estímulos de forma caótica e rápida. Como resultado, surgem ritmos irregulares, que podem impedir que o sangue circule como deveria, levando à formação de trombos. Os problemas de saúde aumentam com a idade.

Como funciona o coração?

Para fornecer sangue, o coração precisa de energia das artérias coronárias.

As batidas ocorrem de maneira organizada por meio de impulsos elétricos, fazendo com que os músculos se contraiam para bombear o sangue com eficácia para o corpo e os pulmões.

Quaisquer alterações que levem a função elétrica anormal do sistema de condução causarão arritmia.

Se a arritmia não for tratada a tempo, pode levar a outras doenças, como angina, ataque cardíaco, insuficiência cardíaca e derrame.

DIAGNÓSTICO

Quando ocorrem sintomas de arritmia, além de solicitar exames que auxiliem na identificação do problema, a pessoa também deve procurar um cardiologista que possa avaliar a história clínica do paciente, como:

Arritmia cardíaca – o que é?
Arritmia cardíaca – o que é?

Ecocardiograma: também conhecido como eletrocardiograma; é um ultrassom que mostra uma imagem do coração. O objetivo é verificar a estrutura e função do órgão. Como resultado, o médico pode avaliar o fluxo sanguíneo. Este procedimento não requer preparação do paciente.

Eletrocardiograma: um exame de rotina que combina uma bateria de exames abrangentes de doenças cardíacas usando eletrodos colocados sob a pele do tórax, braços e pernas. É usado para permitir que os médicos avaliem a frequência cardíaca do paciente e o número de batimentos cardíacos por minuto. Em alguns casos, é necessário realizar o exame durante o início dos sintomas, pois mesmo em pacientes com arritmia, o resultado do exame pode ser normal. Este procedimento não requer preparação do paciente.

Estudo eletrofisiológico: é um teste realizado por meio de um cateter, que permite uma avaliação completa do sistema elétrico do coração. Também causa arritmia por meio da estimulação cardíaca em pacientes suscetíveis.

Holter de 24 horas: É importante monitorar 24 horas de atividade cardíaca. Nesse período, o paciente coloca quatro eletrodos no peito e os conecta ao gravador por meio de um cabo, que é conectado à cintura. Durante o exame, o paciente não deve usar creme no tórax.

Monitor de eventos: aparelho que registra o ECG por 7 a 15 dias e é acionado pelo paciente em caso de crise.

Teste de esforço: usado para detectar arritmia durante o exercício ou observar o comportamento da arritmia durante o exercício. É coletado dados do paciente e, em seguida, 10 eletrodos são aplicados no tórax para registrar o ECG.

Fica registrado a pressão arterial e o eletrocardiograma antes do esforço (caminhada em esteira) e ao final de cada fase.

Teste de inclinação: adequado para pessoas com tonturas, vertigens, visão turva ou suor. O paciente deita-se em uma mesa inclinada e monitora a pressão arterial e o ritmo cardíaco. Se sua frequência cardíaca cair, o teste é considerado positivo.

Atividade física pode causar arritmia?

O exercício físico pode prevenir esta doença. Para pessoas com arritmia, as indicações também incluem exercícios para controlar a doença.

Somente os idosos têm arritmia cardíaca?

Não. Homens e mulheres de todas as idades correm o risco de arritmia.

Por que a obesidade é um fator de risco para a doença?

Quando você está acima do peso, seu coração precisa trabalhar mais, o que pode causar batimentos cardíacos irregulares.

1 comentário
  1. […] folha de louro também é uma fonte incrível de vitaminas A e C, minerais (como potássio e selênio) e antioxidantes que ajudam a manter a pele bonita. Em […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.